Recent Posts

14/07/2010

Infelizmente, mais que a nudez que tu conheces

Estou nua
Na verdade, mais que nua
Sou um acaso em carne viva
Há ganchos feitos de chumbos agarrados à essa carne
Sem recheio de espírito - quem me dera!
Agora fico à mercê do mistério finalmente descoberto

Os adoradores do coração descerebrado me puxam
E me deixam preso ao ar familiar
Que começo a estranhar
Alguns conhecidos, família, livros, filmes
Estão lá até um momento futuro de rompimento e ascenção
Rompimento, ascenção, rompimento, ascenção

Talvez os ganchos sejam frutos da minha grande falta
A paralisia! Finalmente!
Só que estranhamente não consigo despertar
E viver em humildade
O despertador terá que fazer uma força maior para me derrubar
Me tirar a lucidez e me jogar na permanente acomodação

O ventinho gelado entrando pela janela
E o ligar e o desligar do ventilador
São sinais de inquietude quase muda
Calor, frio, calor, frio

Talvez sejam apenas momentos intermitentes
Talvez seja apenas a vida seguindo o meu curso
De alguém que sabe pouco e tem flashes falsos de sabedoria
Que deita aos pés dos sábios distantes
Adorando-os e às vezes não gostando muito deles
Alucinado e preso por suas artes acima de Deus Todo Poderoso

Mas sentir estar preso em uma cela grande, escura e de grades esquecidas
Com a natureza lá fora a ser fonte da imaginação mortal
É o que mereço, afinal?
Ser poeta é sofrer de vida.


Gian Luca

2 comentários:

Máátheus Queiroz disse...

ODOREI o texto, você mesmo que escreveu?
Parabéns de fato..
quer uma dica? seu blog tá muito pesado, demorou bastante para carregar =/
mais fora isso esta otimo! =D


Que tal ler textos alheios baseado em um humor critico e as vezes até pessoal?
Leiam meu novo post chama-se "It's On - Camp Rock 2”

http://assunto-jovem.blogspot.com/

depois me fala o que achou, pode ser?

Não quero ganhar visitas quero que leia meu trabalho.

boa semana a todos =D

Fabiano disse...

fica provado mais uma vez q escrever é para poucos e vc é uma dessas pessoas. um texto profundo e extremamente envolvente.

"ser poeta é sofrer de vida"... acho que ser poeta é traduzir a vida pra a escrita.

parabéns.