Recent Posts

23/05/2010

Especial: Julie Andrews


Julie Andrews nasceu em 1º de outubro de 1935 em Walton-on-Thames, Inglaterra. Desde muito cedo ela se mostrou um talento nato para a música. Já em 1947, com apenas 12 anos, Andrews começou sua vida artística se apresentando para tropas britânicas durante a Segunda Guerra Mundial. Também aos 12 anos, ela foi a cantora mais jovem a se apresentar, junto com Danny Kaye, os Irmãos Nicholas e o grupo de comédia George and Bert Bernard, para a família real britânica, no reinado de George VI.












































Em 30 de setembro de 1954, Julie Andrews estreou em sua primeira peça da Broadway, no musical The Boy Friend, em que interpretou Polly Browne, uma menina em busca de um namorado para o baile de outono da escola.













































Em 1956, a atriz britânica interpretou, ao lado do lendário Rex Harrison, a pobretona Eliza Doolittle no musical My Fair Lady, seu personagem de maior sucesso no teatro (e uma das produções de maior sucesso da Broadaway, chamado por muito de 'o musical perfeito'). My Fair Lady conta a história de uma vendedora de flores (Andrews) que é posta como objeto de estudo do professor de fonética Henry Higgins (Harrison), que a transforma em uma dama da alta sociedade após ensiná-la como falar propriamente e se comportar. No primeiro momento, há um atrito muito grande entre Eliza e Henry, justamente pelo professor a ver apenas como uma aluna que recebeu a oportunidade de se tornar uma dama por causa de uma aposta com um amigo. Mas o tempo passa e inevitavelmente os dois se apaixonam, quando Higgins acaba se acostumando com o rosto da ex-florista.



























































































Incrível vídeo que mostra os ensaios de Andrews para a grande peça:




Quando a peça se tornou filme, não foi Julie Andrews a escolhida, mas sim Audrey Hepburn (Sabrina, A Princesa e o Plebeu). A 'troca' se deu devido ao fato que Hepburn já era uma estrela consolidada (apesar de não saber cantar, todas as canções da obra cinematográfica foram dubladas), já Andrews nunca tinha feito filme algum (Hepburn já tinha arrematado o Oscar de Melhor Atriz por A Princesa e o Plebeu). A vida de Julie Andrews no cinema iria começar apenas oito anos mais tarde, em Mary Poppins, como a babá mais querida do mundo.

Em 1960, quando Andrews interpretava a rainha Guinevere ao lado de Richard Burton na peça Camelot, Walt Disney ficou encantado pela moça. Com o projeto já formatado de fazer o primeiro longa dos estúdios Disney que não seria do gênero animação, Walt Disney viu em Julie Andrews a atriz perfeita para o papel. Só tinha um pequeno detalhe: ela estava no começo da gravidez. Mas o fato não foi problema, Disney disse que esperaria o tempo necessário para começar as gravações, e assim o fez.


























































Cenas de Camelot (infelizmente não consegui incorporar):

http://www.youtube.com/watch?v=uCUY2OLZTz8&feature=related


Mary Poppins foi o filme de maior sucesso da Disney (dentre os de não animados). A obra ganhou cinco Oscars, sendo um o de Melhor Atriz para Julie Andrews, surpreendentemente em seu primeiro papel no cinema. O filme ainda recebeu mais sete indicações, incluindo melhor filme. Enquanto Andrews rebatara um dos prêmios principais, Audrey Hepburn sequer concorrera ao prêmio naquele mesmo ano por sua perfomance como Eliza Doolittle. Entretanto, My Fair Lady levou nada menos que nove Oscar, os principais sendo de melhor filme e melhor direção (George Cukor).

Más línguas alegaram que Julie Andrews recebera o Oscar como se fosse um prêmio de 'consolação' por sua não participação em My Fair Lady e por Audrey Hepburn ter sido dublada nas canções. Essas alegações são ridículas visto que Andrews nos entregou uma grande perfomance (talvez uma das maiores atuações femininas do cinema americano).




































Julie Andrews recebendo o Oscar e soltando uma frase no melhor humor britânico (depois de ser ovacionada):

Eu estou ciente da hospitalidade dos americanos, mas sinceramente isso é ridículo!





No ano seguinte Julie Andrews estrelaria no maior musical de todos os tempos: A Noviça Rebelde, dirigido pelo magnífico Robert Wise (que foi o responsável por outro grande hiper-premiado musical: Amor, Sublime Amor).

Baseado na história real da família Von Trapp, Andrews interpreta a noviça Maria, que fica a cargo do cuidado de sete crianças mimadas do durão (e viúvo) capitão Von Trapp (Christopher Plummer), numa Áustria dominada pelo nazismo. O filme possui as canções mais marcantes que o cinema já produziu. A abertura da película, com Julie Andrews correndo pelos alpes austríacos e cantando a música-tema (The Sound of Music), é uma das mais imponentes da Sétima Arte. As canções Do Re Mi e My Favorite Things são clássicos dos clássicos na voz icônica de Andrews.

Por esse papel, a protagonista de Mary Poppins concorreu outra vez ao Oscar de Melhor Atriz, mas dessa vez perdeu para Julie Christie.
















































O fenômeno Noviça Rebelde não é apenas nos EUA (onde muitas famílias 'obrigam' os filhos a assistirem ao filme), mas como também pelo mundo afora. Na Bélgica mais de 200 pessoas se reuniram num flas mob na Estação Central de Antwerp para dançar Do Re Mi:






Pegando carona no sucesso de My Fair Lady e de Mary Poppins, Julie Andrews estrelou um programa semana, entre 1972 e 1973, chamado The Julie Andrews Hour. No episódio piloto, ela mesma interagia com Eliza Doolittle e Mary Poppins numa conversa muito divertida. O contraste cômico se dá pelas acentuadas diferenças entre Poppins e Doolitlle, enquanto a babá preza pela classe, a florista está mais preocupada em trepudiar dos acontecimentos.

Nos episódios seguintes, Andrews faria um tributo a ícones como Ginger Rogers, Fred Astaire e Judy Garland, cantaria com a verdadeira Maria Von Trapp, além de tributos aos filmes da Disney, entre outras homenagens.

Infelizmente o programa durou pouco tempo, mas mesmo assim Andrews concorreu ao Globo de Ouro de Melhor Atriz Principal em Série Musical ou Comédia pelo show.









Outros trabalhos:

Julie Andrews e os Muppets (aproveitando músicas de A Noviça Rebelde):




























Estrela! (1968)



















Victor ou Victoria (1982 - filme, 1995 - peça)


















O Diário da Princesa 1 e 2 (2001, 2004).

7 comentários:

M. disse...

Que interessante postagem sobre Julie Andrews!

Lorena F. Pimentel disse...

O especial onde ela interpreta Mary Poppins e Eliza Doolittle simultaneamente é The Julie Andrews Hour, um programa de variedades criado na década de 70 que era incrível e que infelizmente só durou uma temporada.

O episódio ao qual você se referiu é o piloto! Caso queria assistir na integra, o disponibilizei para download nesta postagem aqui:
http://morphine-shot.blogspot.com/2010/02/julie-andrews-hour.html

A postagem está ótima. Julie é minha ultimate diva.

Gian Le Fou disse...

Lorena, valeu pela informação. Dei uma pesquisada e acrescentei ao especial, hehe.

Mas esse link que vc me passou não ta funcionando ;/

Bjos.

Lorena F. Pimentel disse...

Por nada, Gian!

Se procurares no arquivo do meu blog, a postagem é do dia 15 de Fevereiro de 2010.

Não pude carregar todos os episódios por falta de tempo, mas assim que entrar de férias, retornarei a fazê-lo.

Bjs.

Juan Moravagine Carneiro disse...

Belo post

abraço

Victor Tanaka disse...

Julie é minha atriz preferida! Uma voz de deusa! *-*

@Raspante disse...

ADORO a Julie, cresci vendo mary poppins e a noviça rebelde, ela é uma excelente atriz! xD