Recent Posts

28/08/2010

Na floresta

Eu ando úmida. A vantagem
Dos galhos e da
Água é poder
Desprezá-los

O perfume. O eixo
Ganchos na casca
Amarela
Que não é minha

A passagem do pássaro
O canto. As fadas
Virtude de lago
Escondido

Os cancros
Abençoados dão-me
A certeza da sentença
Década por década

Enquanto cerejeiras
Como pênfigos infantes
Brotam na junção e o
Sangue duro.


Gian Luca

2 comentários:

ADILSON JORGE disse...

Nossa, que legal. Mto bom o blog com textos e imagens lindos.

Parabéns.

Abraços
http://ceucaindo.blogspot.com/

Rildo Junior , disse...

Gostei do poema, claro, adoro todo tipo livre de expressão, parabéns pelo blog, o layout é muito bom também. Quando puder e quiser passa lá no meu.

www.this---isme.blogspot.com
(...) Descobri que se não podemos arrancar uma página da vida, podemos jogarㅤo livro inteiro no fogo.