Recent Posts

25/08/2011

1990

Luzes de neon,

Suas garras ajustam meu vestido.

Naja de loja

Que criou duas crianças:

Uma é pálida como seu ventre,

A outra adormece e incha.


Sei de tudo.

E cato os piolhos como se pilota avião.

Do sangue da cabeça faço drinks,

Você bebe e mata um marido -

Um, dois, três, quatro,

Todos meus pais de primeira viagem.


Um casou e a mulher

Te enjoa como água benta.

Você lhe deu cortinas tão novas -

Brancas, brancas, brancas -

Agora elas se comportam como sereias.


O outro foi para a cidade

E o estupraram no terceiro dia.

Começou a escrever um diário.

Os últimos meses de papel

Foram abençoados por tarôs e fontes.


Gian Luca.

3 comentários:

Ana Pe disse...

Saudade de vc!
Passando pra deixar um beijo!

Rubi disse...

Enigmático e muito bem escrito. Há tempos que não passava por aqui; os textos continuam ótimos!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Amigo, venha participar do novo QUIZ!
Abraços,

O Falcão Maltês